Etiquetas

Abra de alguma lucidez audível / o que nem sabe-se por palavras nem / na música caminha, nem o silêncio anuncia-o [...] (J.O.Travanca Rego)

30 novembro, 2008

A pensar em Duchamp ou um equívoco funcional


2 comentários:

Anónimo disse...

Caro professor, fui a Londres ver a retrospectiva "Duchamp, Man Ray, Picabia". Fantástica. Sei que a a dita viajou até Barcelona, mas desconheço se algum dia chegará a Portugal. Estava muito bem organizada, muito bem contextualizada, de forma a que qualquer um deles não ganhasse maior relevância sobre os outros. O Duchamp será sempre o meu favorito; as técnicas exploradas pelo Man Ray também são muito inspiradoras; os "late works" do Picabia são mais importantes do que eu pensava. Enfim, um mimo.

Um abraço!

G. Loureiro

Luís-Cláudio Ribeiro disse...

É bom saber que continua activo e a gostar. Abraço Gonçalo